Dungeons & Dragons: Sua Origem e Influência

Dungeons & Dragons, ou simplesmente D&D, é um jogo em que seus participantes atuam num mundo de fantasia, realizando buscas por tesouros e glórias, e lutando contra vilões e criaturas, que muitos afirmam ser inspiração para filmes, livros, histórias em quadrinhos, jogos, e tudo que se refere a fantasia fantástica. Para aqueles que não o conhecem deve parecer um pouco absurdo essa afirmação, mas para aqueles que o conhecem ou que continuam apreciando as suas horas de aventuras, é uma afirmação mais do que verdadeira.

Origem

Num dia qualquer de 1971, Gary Gygax junto com Jeff Perren lançou o wargame Chainmail, baseado em batalhas medievais. Nessa primeira versão o jogo possuía um suplemento de regras para fantasia, composto de um sistema para guerreiros, magos, e pra várias criaturas e raças inspiradas em Tolkien e em outras fontes de fantasia. David Wesely também era um criador de jogos wargame, mas tentava variar bastante colocando regras para que os jogadores controlassem indivíduos em situações de não-combate e não apenas com tropas, e depois que ele se retirou para o serviço militar em 1970 o seu amigo Dave Arneson gostou da ideia e usou num cenário de fantasia que havia criado, Blackmoor, primeiro usando o sistema de papel, pedra, tesoura para definir combates, mas depois usou o sistema do Chainmail. Era o Dungeons & Dragons tomando forma.

Capa do jogo Chainmail

Dave Arneson usou o Blackmoor para um tipo de jogo onde os jogadores entravam num castelo e enfrentavam criaturas e perigos, e durante o processo foi adicionando mais conteúdo e modificações para as regras do Chainmail, como classes, pontos de experiências, avanço de nível, classe de armadura, e outras coisas. Quando viajou para Lake Geneva, Arneson apresentou o Blackmoor para Gary Gygax num jogo comandado por ele, depois de ter jogado, Gygax rapidamente começou um jogo similar num cenário também de fantasia chamado Greyrwawk e pediu para Arneson projetarem juntos as regras do jogo. Os dois então se comunicavam por cartas e telefonemas, realizando vários testes com outros jogadores e contados. Gygax e Arneson ficaram interessados em publicarem o jogo que até então era chamado de “The Fantasy Game”, mas foram rejeitados e Arneson não tinha condições de investir no empreendimento.

Primeira versão do D&D

Gygax sentiu que havia uma necessidade de publicar o jogo o mais rápido possível, percebendo que projetos semelhantes estavam ocorrendo em outros lugares. Ele junto com Don Kayne fundaram a TSR (Tactical Studies Rules) com cada um dando $1.000 dólares, que não era suficiente para publicar o jogo. Mas Brian Blume, um conhecido de Gygax, ajudou com o financiamento para publicar o que foi chamado de Dungeons & Dragons em janeiro de1974, numa caixa trazendo três livros com regras feitos de forma bem amadora. Cerca de 1.000 cópias foram colocados a venda, deixados de estoque na casa do próprio Gygax, e todos foram vendidos antes do fim de 1974. Seus primeiros jogadores vinham inicialmente de wargame mas com o tempo foi se expandindo para estudantes em colégios e faculdades, e graças a isso as vendas continuaram em mais de 4.000 em 1975.

Influência

O Dungeons & Dragons surgiu possuindo várias influências retiradas da literatura, principalmente da literatura fantástica dos anos 60 e 70. Todas as raças encontradas no jogo foram inspiradas nos livros de Tolkien, como também algumas criaturas. As regras de magia foram inspiradas nas histórias e romances da “A Agonia da Terra” de Jack Vance. O seu sistema de alinhamento veio diretamento das histórias de Elric de Michael Morcook. Outras influências vieram de diversas magias e monstros foram inspirados pelos trabalhos de Robert E. Howard, Edgar Rice Burroughs, A. Merritt, H. P. Lovecraft, Fritz Leiber, L. Sprague de Camp, Fletcher Pratt, Roger Zelazny, A. E. van Vogt’s.

Com o passar dos anos, quando o público do D&D crescia cada vez mais, e seu mercado dava espaço para mais jogos do gênero, ele também acabou sendo influência para muitos escritores, atores, artistas, em livros, jogos, filmes, desenho animado, animes, mangás, e até mesmo na música. Podemos tirar como exemplo o anime Record of tho Lodoss War, que é 100% inspirado em Dungeons & Dragons:

Como um jogo interativo de interpretações de papéis, o D&D evoca a criatividade e a imaginação de seus participantes, e aquele que tiver uma dessas características acentuada terá o interesse de passar a sua experiência do jogo em palavras, em ritmos, ou em imagem.

Hoje em dia ele não ganha tanto destaque da mídia como acontecia nos anos 80, com denúncias sensacionalistas na TV ou num simples desenho animado nas manhãs de domingo. E também perdeu um pouco de sua essência, ficando mais moderno para o público que cresceu jogando videogame depois dos anos 90. Isso felizmente não diminui a sua importância para a fantasia fantástica.

Agora resta esperar para saber como será o futuro do Dungeons & Dragons, e quem mais será influênciado por ele.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s